Procon lacra agências do Bradesco em Londrina pela demora no atendimento

Clientes seguiram orientação do Sindicato e acionaram o Procon contra a demora nas filas do Bradesco Clientes seguiram orientação do Sindicato e acionaram o Procon contra a demora nas filas do Bradesco
quarta-feira, 11/07/2018

O "bom dia" feito pelo Sindicato de Londrina orientou os clientes e registrar queixas contra a demora no atendimento no Bradesco

As atividades do “bom dia” aos clientes do Bradesco, realizadas nos últimos dias pelo Sindicato de Londrina nas principais agências do banco na cidade surtiram efeito nesta quarta-feira (11/07).

O Procon (Núcleo Municipal de Defesa do Consumidor) lacrou o prédio central do banco, onde funcionam três agências, atendendo aos apelos dos clientes e usuários insatisfeitos com o longo tempo de espera para atendimento e que registraram suas reclamações junto ao órgão.

No lacre, fixado na entrada do estabelecimento financeiro, o Procon informa que a medida foi tomada para coibir o “Crime de Desobediência”, previsto no Artigo 330 do Código Penal, e estabeleceu três dias para que as irregularidades sejam resolvidas.

O diretor do Sindicato de Londrina e representante do Vida Bancária na COE (Comissão de Organização dos Empregados), Valdecir Cenali, lembra que durante o “bom dia” a entidade distribuiu material orientando as pessoas a procurarem seus direitos para combater o desrespeito praticado pelo Bradesco.

“Essa demora é resultante do número exagerado de demissões feitas pelo banco nos últimos tempos, comprometendo o atendimento ao público, além de gerar sobrecarga de serviços para os bancários e bancárias. Não é raro ver pessoas esperando por duas horas para serem atendidas no Bradesco”, afirma.

Valdecir acredita que com essa punição o banco vai ter que tomar providências, como vem cobrando o movimento sindical, efetuando contratações necessárias para fazer com que os clientes e usuários sejam atendidos no prazo máximo de 15 minutos em dias normais e de 30 minutos na véspera ou após feriados prolongados, conforme determina a Lei Municipal 7.614/1998, que regulamenta o tempo de espera nos bancos.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE