Bancários aprovam em Assembleia Minuta da da Campanha 2018

Bancários e bancárias que participaram da Assembleia de Londrina aprovaram  Minuta de Reivindicações da Campanha deste ano Bancários e bancárias que participaram da Assembleia de Londrina aprovaram Minuta de Reivindicações da Campanha deste ano
terça-feira, 12/06/2018

Bancárias e bancários que participaram da Assembleia Geral do Sindicato de Londrina, na noite desta terça-feira (12/06), no Auditório Joaquim Borges Pinto, da Sede Administrativa da entidade, aprovaram, por unanimidade, a Minuta de Reivindicações da Campanha Nacional Unificada da categoria para este ano.

As prioridades de negociações com os bancos foram definidas durante a 20ª Conferência Nacional dos Bancários, realizada entre os dias 8 e 10/06, em São Paulo, e serão entregues à Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) nesta quarta-feira (13), na sede da entidade patronal, na capital paulista.

Levando em conta os riscos que a categoria pode ter em relação às conquistas obtidas nos últimos tempos que podem cair por terra, caso não sejam incluídas na CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) a ser celebrada com a Fenaban este ano, também foi aprovada a Minuta de Pré-acordo de negociação, que tem por objetivo garantir a manutenção dos atuais direitos até que sejam encerradas as discussões com os bancos.

Felipe de Albuquerque Pacheco, presidente do Sindicato de Londrina, afirma que na 20ª Conferência Nacional dos Bancários foram deliberados diversos encaminhamentos para a Campanha Unificada 2018, dentre os quais a luta pelo aumento real para os salários e demais verbas, defesa dos direitos previstos na CCT e pela manutenção da mesa única de negociações, assim como a proibição de demissões em massa no setor financeiro, para garantir os empregos na categoria.

“São muitos os desafios a serem alcançados na Campanha 2018, incluindo a defesa dos bancos públicos e dos direitos dos funcionários, que estão sob intenso ataque pelo governo Temer. Por isso, conclamamos a participação de todos os bancários bancárias no movimento de pressão que está sendo construído este ano para combater tentativas de retrocessos pelos bancos, porque juntos somos mais”, ressalta.

Por Armando Duarte Jr.

COMPARTILHE